Tipos de logística: quais são os principais?
tipos de logistica

Existem diversos tipos de logística, cada um com suas particularidades. Compreender mais profundamente cada um desses tipos é fundamental para uma eficaz gestão empresarial, possibilitando o êxito nas estratégias adotadas.

As operações de qualquer empresa demanda de logística, que desempenha um papel importante na produção, armazenamento e, especialmente, na entrega de produtos. 

Nos últimos anos, o aumento significativo do consumo em e-commerces e setores online evidenciou a necessidade de entregas rápidas, com qualidade e benefícios.

Quando executada de maneira eficiente, ela não só aumenta o lucro, mas também reduz erros operacionais, assegurando que os produtos cheguem aos clientes no prazo estipulado e nas condições ideais.

Apesar de seu impacto significativo no cotidiano, muitas pessoas desconhecem os diferentes tipos de logística que tornam nosso dia a dia mais eficiente. Para proporcionar uma compreensão mais aprofundada sobre o assunto, apresentamos a seguir os principais tipos de logística. Continue lendo e confira.

tipos de logistica
tipos de logistica

Conheça os 7 principais tipos de logística

  1. Logística de produção

A logística de produção é responsável pela administração do processo de transformação da matéria-prima em produto final.

Ela é de suma importância para coordenar todas as fases da fabricação e montagem, desde o momento de chegada à fábrica, passando pela montagem/fabricação, empacotamento, até a fase de armazenagem; assegurando que os postos de trabalho estejam constantemente supridos. 

É crucial que os colaboradores envolvidos na logística de produção compreendam bem a demanda, sua frequência e sazonalidade, a fim de evitar desperdícios, excessos e, consequentemente, prejuízos financeiros para a empresa.

  1. Logística de distribuição

Também conhecida como logística outbound, a logística de distribuição engloba o planejamento e gerenciamento da distribuição de produtos para centros de distribuição ou consumidores finais, seja por meio de lojas físicas ou do e-commerce.

Suas atribuições incluem a criação de rotas de entrega, administração de transportadoras, contratação de motoristas e monitoramento das entregas. 

Além disso, essa modalidade é encarregada da reposição de estoque, supervisão do prazo de validade dos produtos e acompanhamento das operações de carga e descarga.

Uma estratégia de logística de distribuição bem elaborada e executada tem o potencial de reduzir custos, assegurar a integridade da carga e promover a rapidez nas entregas.

Para garantir o sucesso na logística de distribuição é preciso que os responsáveis realizem a verificação de cargas, o planejamento das rotas de entrega, o controle dos transportes, a gestão dos fretes e o monitoramento de todo o percurso.

Por fim, é fundamental priorizar a qualidade, a rapidez e o cuidado no transporte do produto. De nada adianta o sucesso nas etapas anteriores da logística se, ao chegar ao consumidor final, houverem reclamações e insatisfações com a empresa.

  1. Logística de Suprimentos

Mais um dos tipos de logística é a de suprimentos, que envolve toda a matéria-prima e os insumos essenciais para a produção da empresa. 

A logística de suprimentos inclui atividades como estocagem, controle, preservação e transporte dessas mercadorias.

O propósito fundamental desse tipo de logística é realizar o planejamento e a gestão eficiente da matéria-prima, garantindo sua disponibilidade de acordo com a demanda. 

Os profissionais desta área devem considerar diversos aspectos, tais como os melhores valores disponíveis no mercado, a quantidade a ser utilizada para a produção da mercadoria e o descarte adequado dos resíduos não utilizados. Esses fatores são essenciais para otimizar o processo produtivo e garantir eficiência na gestão dos recursos.

Por exemplo, na indústria alimentícia, a logística de suprimentos assegura que todos os insumos e ingredientes estejam prontamente disponíveis e armazenados de forma adequada para atender à produção exigida no período. 

Já na cadeia de suprimentos de um supermercado, a meta é garantir um estoque robusto, suficiente para atender à demanda da loja.

  1. Logística reversa

A logística reversa desempenha um papel central na sustentabilidade ambiental, concentrando-se no retorno de produtos e materiais à empresa. 

Esta modalidade de logística é responsável pelo planejamento do recolhimento, que pode envolver o pós-consumo de produtos, como o descarte adequado de embalagens e resíduos, ou a troca e devolução de mercadorias.

No caso de trocas ou devoluções, a gestão desse tipo de logística é particularmente relevante para empresas que operam no setor de e-commerce. Essas situações geralmente envolvem clientes que desistem da compra ou recebem produtos com defeitos. Nestes casos, as empresas muitas vezes estabelecem parcerias com serviços de entrega para facilitar esse processo.

Outra abordagem da logística reversa é a promoção do descarte apropriado de produtos obsoletos. Isso pode ser facilitado por meio de pontos de coleta distribuídos, nos quais os clientes podem descartar ou devolver embalagens para serem reutilizadas na produção de novos itens.

Além dos benefícios financeiros para a empresa, a implementação eficaz da logística reversa contribui para o empreendedorismo sustentável. 

Exemplos de empresas que adotam a logística reversa em suas operações incluem aquelas do setor de refrigerantes, que permitem a devolução de garrafas de vidro após o consumo, possibilitando a reutilização. Outro exemplo são os cartuchos de impressoras, frequentemente recolhidos após o esgotamento da tinta para reciclagem. 

  1. Logística de Terceira Parte (3PL)

A logística de terceira parte (3PL) representa um modelo terceirizado amplamente adotado na gestão logística do e-commerce. 

O provedor terceirizado assume a responsabilidade por todo o processo, desde o recebimento do pedido, transporte e entrega até a gestão de trocas e devoluções.

O provedor 3PL já dispõe de uma infraestrutura logística automatizada, permitindo que a empresa contratante se concentre apenas na supervisão dos processos. Esse modelo proporciona eficiência e agilidade, permitindo que as empresas foquem em suas atividades principais, enquanto especialistas em logística cuidam das operações específicas.

  1. Logística de Quarta Parte (4PL)

Na logística de quarta parte, a empresa também terceiriza seus processos logísticos, mas com um nível mais elevado de otimização. Nesse cenário, é oferecido um serviço de alta qualidade que engloba a gestão de outros provedores de logística de terceira parte (3PLs), tudo sob um único ponto de contato.

Essa abordagem é particularmente indicada para grandes empresas que lidam com cadeias de suprimentos complexas. Ao centralizar a gestão de vários 3PLs, a logística de quarta parte busca uma maior eficiência operacional, facilitando a coordenação e proporcionando uma visão integrada da cadeia de suprimentos para a empresa contratante.

  1. Logística Integrada

A logística integrada é responsável pela integração e sincronização de todas as etapas da logística, desde a aquisição de matérias-primas até a entrega do produto final ao consumidor. Essa abordagem visa otimizar a eficiência operacional, reduzir custos, melhorar a qualidade do serviço e aumentar a satisfação do cliente.

Uma característica chave da logística integrada é a cooperação entre os diferentes departamentos da empresa. A colaboração e o compartilhamento de informações entre esses setores são essenciais para garantir uma visão integrada de toda a cadeia de suprimentos. 

Além disso, o uso de tecnologia da informação desempenha um papel crucial, com sistemas integrados que monitoram e coordenam todas as atividades logísticas, proporcionando maior visibilidade e controle.

Dicas para garantir eficiência no processo logístico

Para assegurar a eficiência nos processos logísticos, independentemente do tipo adotado, considere as seguintes dicas:

  • Planejamento estratégico: Inicie com um planejamento sólido, alinhado aos objetivos do negócio. Defina sistemas de fretes, estratégias de entrega e mapeie os processos internos da cadeia.
  • Integração de colaboradores e fornecedores: Treine os colaboradores, garantindo que compreendam suas funções e os processos da empresa. Estabeleça parcerias sólidas com fornecedores, conhecendo seus perfis e delegando responsabilidades.
  • Priorização do atendimento ao cliente: Além da qualidade do produto, priorize canais de atendimento eficientes. Esteja atento às dúvidas e sugestões, proporcionando uma experiência positiva aos clientes.
  • Automatização dos processos: Utilize tecnologia para agilizar operações e garantir precisão nas informações. Ferramentas tecnológicas permitem controle de estoque, contagem precisa, acompanhamento de entregas e definição de rotas eficientes.
  • Investimento em sistemas logísticos: Considere a implementação de sistemas especializados em logística para otimizar processos. Softwares podem oferecer funcionalidades como rastreamento, gestão de estoque, e otimização de rotas.
  • Monitoramento e análise contínuos: Estabeleça métricas de desempenho e monitore constantemente os processos logísticos.
  • Sustentabilidade na logística reversa: Adote práticas sustentáveis na logística reversa, contribuindo para a preservação ambiental.

Ao implementar essas práticas, sua empresa estará mais apta a garantir eficiência nos processos logísticos, contribuindo para a satisfação do cliente e o sucesso do negócio.

Pensando em terceirizar o serviço de logística da sua empresa? Conte com a FLY SP!

Somos especialistas no armazenamento, transporte e distribuição de materiais e produtos para todo o Brasil e prezamos pela qualidade, eficiência e segurança. 

Portanto, se você precisa de empresas de logística em SP, conte com a FLY SP! Entre em contato agora com a FLY SP neste link e peça um orçamento para a sua empresa.

Solicite uma proposta

Leia também:

PDV criativo Dia dos Pais: estratégias para captar a atenção dos clientes
Logística empresarial: o que é, importância e como aplicar na sua empresa
Merchandising festa junina: estratégias para vender mais
merchandising dia dos namorados
11 dicas de merchandising dia dos namorados
merchandising exemplos
Como fazer merchandising no ponto de venda?
sistema de ponto de venda
Como um sistema de ponto de venda pode impulsionar o seu negócio

CADASTRE-SE EM NOSSA NEWSLETTER E RECEBA

NOSSAS NOVIDADES EM PRIMEIRA MÃO!

Nós utilizamos cookies para melhorar sua experiência em nosso site. Ao continuar navegando, você concorda com nossos Termos de Uso e Política de Privacidade.